DICAS E NOTÍCIAS

Alimentação natural para cães, o que levar em consideração?

por Camila Da Silva

Você já ouviu falar da alimentação natural para cães? Trata-se de uma alternativa para termos cachorros mais saudáveis dentro de casa. Mas não somente isso. Uma alimentação natural também significa entender tudo que o cão está consumindo, uma vez que rações convencionais (não premiums) pouco nos informam sobre ingredientes. Desta forma, veja como você poderá adequar a alimentação canina de uma forma mais saudável e gostosa! Acompanhe.

Alimentação natural para cães

A alimentação natural para cães é uma alternativa muito considerável na busca por cachorros mais saudáveis. Por mais que o “natural” esteja presente, isto não quer dizer que a dieta se baseará apenas em saladas ou alimentos “verdes”. Muito pelo contrário, na verdade. Uma alimentação natural deve ser fonte de diversos nutrientes, proteínas e vitaminas. Mas, como conseguir estes resultados sem saber exatamente o que o cão pode ou não comer?

Neste texto, vamos abordar alguns cuidados básicos que você precisará ter com o seu animal. Cada organismo é único e isto requer atenção. Além disso, você entenderá o que é de fato uma alimentação natural e com ela pode ser constituída em poucos minutos na sua casa. Continue lendo e entenda tudo.

O que é uma alimentação natural

Para começar, precisamos entender o que é de fato uma alimentação natural. Ela nada mais é do que uma forma de oferecer comida “comum” ao seu cão. Sim, poderemos preparar a alimentação deles da mesma forma que preparamos a nossa. Entretanto, não é somente cozinhar os ingredientes ou cozinhar a carne e dar ao animal. Precisaremos entender uma série de questões relacionadas ao que o organismo do cão aceita e o que ele gosta.

Outro ponto importante é entender que cães também enjoam de comida. Ou seja, se você repetir o prato durante muitas vezes seguidas, certamente o cachorro ficará enjoado. E isto é um problema, visto que ele poderá perder peso, nutrientes e, consequentemente, ficar com a saúde vulnerável. Aquele ditado popular é válido também para os animais: “a gente é o que a gente come”. E os cães também. Caso não ingiram as necessidades básicas, efeitos colaterais podem surgir.

Mas, como você pode iniciar o processo de alimentação natural para cães da forma certa? Existem uma série de fatores importantes a levar em consideração antes mesmo de começar. Vamos listar alguns deles logo abaixo. Acompanhe.

Cuidados essenciais

Conforme entendemos até aqui, uma alimentação natural para cães pode ser fonte de muitas vitaminas e, acima de tudo, conhecimento. Pois sabemos o que o cão está ingerindo. E isto é positivo. No entanto, precisa-se também tomar cuidado. Cães não podem consumir determinados alimentos, como o chocolate (se o seu cachorro comeu chocolate, veja o que fazer aqui) ou excesso de sal. E isto precisa entrar na dieta de receita natural. Veja como proceder.

Faça uma consulta com profissionais

A primeira coisa que precisamos fazer ao iniciar um processo de troca da alimentação de nossos cães, é contratar um profissional adequado para isso. Cada cão é único e cada raça também. Não podemos simplesmente sair cozinhando aquilo que julgarmos saudável ou viável. Por mais que há inúmeros benefícios em manter uma alimentação natural para nossos cães, é preciso tomar cuidado para não exagerar e nem deixar faltar alimentos.

Um cão precisa de uma série de nutrientes para ser forte e saudável. As rações e comidas úmidas encontradas em mercados e petshops geralmente fornecem as quantidades de cada um destes nutrientes (desde que sejam rações premium). Por isso, é importante consultar um profissional de nutrição canina para poder fazer estes cálculos para o seu animal.

É importante levar em consideração a idade, o peso e o tamanho do cachorro. Além da raça, é claro. Com estas informações, uma dieta balanceada e saudável pode ser montada. Por exemplo, um cão idoso precisará de determinados nutrientes que um cão filhote não precisará. E vice-verça. Por isso, atente-se a estes detalhes e garanta muito mais disposição para o cachorro.

Verifique as possíveis intolerâncias

Cães, assim como humanos, podem possuir uma série de intolerâncias graves no organismo. Uma das intolerâncias mais comuns no ser humano, por exemplo, é a lactose. E em cães ela também pode ser encontrada, além de muitas outras. Por isso, se o seu cão estiver comendo uma ração previamente indicada por profissionais da área, busque entender se ela não é específica para alguma situação do organismo.

Há rações que podem ajudar em uma série de dificuldades. Desde dificuldades estomacais até intestinais. E se o seu cão sofrer de algo neste sentido, a alimentação natural para cães que você vier a preparar precisa suprir estas necessidades. Afinal, você não quer deixar seu cachorro doente na tentativa de deixá-lo mais saudável, não é mesmo? Por isso, muita cautela e exames são necessários antes mesmo de cozinhar.

Verifique as possíveis disfunções no organismo canino

Esta situação está muito ligada a situação anterior. As disfunções no organismo canino podem causar uma série de problemas relacionados a digestão e absorção de nutrientes. Uma vez que os nutrientes não forem bem absorvidos, com o passar do tempo o cão sentirá este déficit. E isto é extremamente negativo.

Outra situação que ocorre muito, são disfunções estomacais ou digestivas. A recusa de determinados alimentos pode fazer o cachorro ficar fraco e doente, causando vômitos, diarréias e outras crises de recusa. Por isso, leve sempre o seu cão a um veterinário da sua confiança. Isto fará com que você consiga ter um histórico completo da saúde do bicho e, assim, poder programar a mudança alimentar de acordo com o perfil do animal.

A dieta BARF – Biologically Appropriate Raw Food

Você já ouviu falar da BARF – Biologically Appropriate Raw Food? Basicamente, é uma receita de alimentos crus biologicamente apropriados. Ou seja, receitas cruas com adição de ossos. Este tipo de preparo foi criado nos anos 80 como uma forma de fornecer nutrientes para os cães. A dieta tem uma série de benefícios e acaba ajudando na digestão e até mesmo na limpeza dos dentes, evitando o tártaro em cachorros, por exemplo.

Os ossos podem ser moídos com carne e vísceras de frango ou peixe. Na natureza, este tipo de alimentação acaba ocorrendo de forma “automática”, uma vez que os ossos são consumidos involuntariamente. Ou seja, faz parte do instinto. Além disso, a BARF ajuda evitar gases e faz com que cães comam vegetais. Afinal, é estranho pensar que um cachorro vá comer brócolis ou cenoura naturalmente, não é? Nesta mistura, você poderá adicionar estes ingredientes e fornecer ainda mais nutrientes ao animal.

Entretanto, é sempre importante levar em consideração o perfil do seu cachorro para a BARF. Não podemos simplesmente propor uma dieta ou receita aleatória. Aqui também é importante pesar o cão, entender a raça e a necessidade de nutrientes. Além de que visitas a veterinários são muito importantes!

Alimentação natural para cães é um processo gradual

Alimentação natural para cães é um processo gradual e você precisa entender isso. Se o seu cachorro nunca comeu outro tipo de comida além de ração, não mude do dia para a noite. Recomendamos que você vá inserindo o natural aos poucos junto com a ração. Ou seja, um dia dê ração, no outro dê comida natural. Até que a transição se complete e o cão coma 100% das vezes o alimento natural. Nossos cães precisam se alimentar bem. Por isso, preste muita atenção na necessidade calórica de cada um deles. Boa sorte!

Fonte: portaldodog.com.br